sexta-feira, 21 de novembro de 2008

In-certeza...

Talvez nem seja tão ruim assim
seguir o caminho que quer seguir.

Tomara que o tombo mal dado
do alto do tamanco guardado
faça-me acordar pra vida.

Talvez nem seja tão diferente assim...
Nem tão sacrifício assim...

Essa minha incerteza infeliz me faz sofrer
mais nas palavras e nas lágrimas
do que no viver...

Na minha carne negra pálida
falta o fôlego sublime do destino,
que tão desmentido se fez
e tão precavido se perdeu.

Eu no meu sonho infiel...
Eu no meu conto ideal...
Eu nos meus passos calados,
segredos gritados,
me entregaram pro corredor
da incerteza:

A morte.
---------------------------------------------------


Clareanna V. Santana, 30 de outubro de 2008.

“Todo PONTO de vista é a VISTA de um DETERMINADO ponto!"

Um comentário:

Limbonauta disse...

Legal ver você se portando a tais prefixos... nem o prefixo IN nem tampouco os demais prefixos de negação foram sabiamente usados por ti. Hoje sei que as coisas vão no melhor dos ares, seja quão pesado for. Aproveite essa fase!

Bons Ventos.