segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Por mim.

Talvez não entendam o que eu quero...
É como se fosse uma dívida que tenho que pagar.

Quero muito mais que isso,
quero isso por mim mesma,
pela minha dor,
pelas minhas mãos.

Talvez só um cantinho,
uma cicatriz...
Quero ferir agora
com meu esforço,
com meu tempo.

Quero feito por mim,
pelos meus pulsos,
pelo meu colo.

Quero mais que uma visão turva,
quero o nevoeiro,
me perdendo por inteiro,
caminhando,
conhecendo.

Quero dito por mim
com meus erros,
meus enganos.

Quero mais que um beijo molhado,
quero a verdade,
amizade...
Quero a paz, amor e liberdade!

Quero acordada
com a voz machucada,
com pensamentos loucos,
movimentos soltos.

Quero feito por mim,
por minhas mãos,
meu sangue,
meu esforço,
meu engano,
minha dor.


----------------------------------------------
Clareanna V. Santana, 26 de janeiro de 2009.

"É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela".
Friedrich Nietzsche

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

A cada passo: você.

A cada canto,
a cada passo,
a cada descompasso
grita na cabeça
o seu silêncio no qual envolvi.

A cada noite,
a cada sonho,
todo dia tristonho
foi lembrando seu rosto risonho
que quase enlouqueci.

Mas seu silêncio me conforta,
minha distância apavora
e me faça viajar?
Veleje no meu ser.

A cada passo:
você.

Clareanna V. Santana, 07 de janeiro de 2009.

---------------------------------------------



"Meu coração e meus passos
andam em círculos atrás
do seu rastro
meus pés e meu peito
e no meu pulso direito
bate o seu atraso
será que você, meu bem
será que você, não vem?"
(Adriana Calcanhotto)