quarta-feira, 25 de novembro de 2009

[...]

Free
Mente
A dor
Que
Eu senti
Para
In
Tro
Espectador
Do
Meu
Ser


Clareanna V. Santana, Nov. 2009
@Clareamente

5 comentários:

George Ardilles disse...

A liberdade da escrita e a liberdade da leitura cabem para as faces que este poema pode tomar. Palavras dispostas a dar vazão a uma leitura interior, tanto do poeta como do leitor, sem perder a angústia e a solidão da dor provocada pelos sentidos.
Bom escrito.

fabiano disse...

Que bom que nesses espaços nós temos a "permissão" de mecher com as palavras da forma que quisermos, né mesmo? Já na academia...

háBraÇOS!

Dressa disse...

Imensamente lindo.
Tudo aqui...

Saudades!

Rigel disse...

vai estudar... ajuda...

Márcia Leite. disse...

poemas assim deixam meu juízo queimando. gosto das palavras quebradas sugerindo outras significações...