quinta-feira, 3 de junho de 2010

O toque


A distância de um quarto
não trafegava sentimentos.
Ficavam, eles, guardadinhos
nos desejos e lamentos.

As regras não fixavam relações transparentes.
A transparência da carne,
a nudez ausente
e o sentimento contido
foi traduzido num toque,
num beijo
de repente.




Clareanna V. Santana