terça-feira, 12 de julho de 2011

O ponto

Era o suor que descia dos olhos!
Ela não admitia qualquer fraqueza.
Tendo em mente o futuro
pensou: – tudo passa...

Na cabeça o passado...
E relembrou os bons momentos,
mas no fundo o que mais doía
era o diálogo e o silêncio...

O ponto, que de tantos já foram contemplados,
este era o final.

E dois dias se passaram...

Dois dias de suores,
rumores...
Desgostos.

Dois dias de tremores...
Desgarrando...

E então?
Exorcizado.


Clareanna V. Santana, 12 de julho de 2011.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

A senhora


Da escolha:
A segunda opção.
Terreno marcado
Palavras não ditas,
Mal ditas...

E um presente que não deveria ser dado:
A tristeza.



Clareanna V. Santana, 06 de julho de 2011

“A tristeza é senhora
Desde que o samba é samba é assim
A lágrima clara sobre a pele escura
A noite, a chuva que cai lá fora”