domingo, 25 de novembro de 2012

No quintal

As árvores pararam
o vento já não sopra mais.
Não há sabiás cantando
nem Bem-te-vi te vejo.

Nem Andorinhas mais!

Agora só pombos...
vermes sujos,
pulgas aladas.



Clareanna V. Santana, 25 de novembro de 2012

sábado, 27 de outubro de 2012

Geração

-->

Revirou a boca
a mente
o chão
e a parede se desfez.



Clareanna V. Santana, 27 de outubro 2012

domingo, 23 de setembro de 2012

Retrato

-->
Entre a madrugada
é o meu dia.
Meia noite
são cinco passos...

São cinco passos
e três quadros.

Quadros?!
Quadros não,
Quarenta e cinco fotos!

Aí sim produz
“Retrato”.


Clareanna V. Santana, 22 de setembro de 2012

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Papo de almoço...



Tarde quente,
carne pouca.
Noite boa,
noite pouca.

Língua solta,
muita conta.
Poucos fatos,
muitos papos.

Alguns incertos
E outros chatos.



Clareanna V. Santana, 28 de junho de 2012

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Palhaço




No meio do picadeiro,disse o palhaço,com tom sarcástico:Isso nunca me aconteceria!

Via-se no conto mesmo que num quadro
Mas na floresta densa a relva é grande...

Na vida o fato é tenso...A diferença é grande...

Então ela disse: Igualdade!Luta! Luta!Igualdade!Humanidade!Seja Gênero, Raça ou Classe!

E o palhaço:Etnia, Antropóloga! Etnia!


Clareanna V. Santana, 2012

sábado, 31 de março de 2012

Pietro




O bom da teima
é que quando [ele] dorme
te faz chorar.

Como uma cantiga
que enfeita a alma
e te faz amar.




Clareanna V. Santanta, 31 de março de 2012