domingo, 25 de novembro de 2012

No quintal

As árvores pararam
o vento já não sopra mais.
Não há sabiás cantando
nem Bem-te-vi te vejo.

Nem Andorinhas mais!

Agora só pombos...
vermes sujos,
pulgas aladas.



Clareanna V. Santana, 25 de novembro de 2012