domingo, 18 de janeiro de 2015

Poesia das horas


No círculo que marcava as horas
Uma roda se fazia...
Na volta que a roda dava
Cobria a noite e tangia o dia.


Da volta que o círculo marcava
Fui até o meio
E de novo:
Meio círculo
Meia noite...
Meio dia.



Clareanna V. Santana