sábado, 29 de agosto de 2015

Poesia se sair de mim
é inveja.
Dela
dizem tantas que não saem.
Para quê poesia quando feita
se não sentida?
Leia-se poesia viva.

Quando inveja 
porque é inventada.
Não a senti,
vi
e apenas
li.


Clareanna V. Santana

Nenhum comentário: