sábado, 23 de julho de 2016

Na Tua Maré



Se esse nu
que tu vestes
Me causa a cor
tão boa.

A tua farsa
fardada
No caos
à toa...

Traz-me vergonha
tardia
E uma Solidão que
magoa...

Traz-me referência
de teu corpo
E o adeus
que doa!

Pois é pela cadência
do sopro
que me amarro
na proa.

Clareanna V. Santana

@Clareamente

Nenhum comentário: