segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

A Boca

A boca
que engole o fumo
O líquido 
que inunda o sono
O vento 
que me bate...

A rede 
que acalma o mundo
Os dedos 
que embalam o gozo
A solidão
que me cabe…




Clareanna V. Santana
@Clareamente

Nenhum comentário: